Futuros possíveis #3 Gabriela Blanc

Um belo dia nos escreveu Gabriela Blanc para vir fotografar nossos produtos para sua tese de graduação sobre moda sustentável. Aceitamos, e lá veio ela com dois atores, várias perguntas e muita vontade de fotografar/comunicar. Desde a primeira conversa deu para perceber a abordagem respeitosa e profissional, mas não sabíamos muito sobre sua experiência no mercado. Quando enviou as fotos entendemos que Gabi tem um olhar especial e sensível, e parece fazer clic no momento certo, capturando a essência do que está acontecendo trás da câmara. Não duvidamos em chamar ela para fazer as fotos do site novo, amamos o resultado (e isso que ainda falta fazer mais fotos!) e ela é a nossa terceira convidada aqui no blog Futuros possíveis.



Por favor, apresente-se em poucas palavras.


Gabriela Blanc, Fotógrafa e Publicitária. Criei um projeto na quarentena chamado ‘Uma Tela de Distância’’. Tenho interesse pela moda sustentável, e por isso meu tema de conclusão de curso foi a criação de uma revista de moda sustentável.


-O que representa o momento atual para você? 


Uma forma que tenho aproveitado para estudar, ler é fazer algumas coisas que tinha deixado de lado. Tenho pensando em como será o nosso ‘’novo normal’’. 

Além disso, de como será as relações com os outros em nossa volta. 



-O que, do modelo antigo, pode ser resgatado para o futuro?

Nada! Precisamos pensar no passado para não cometer os mesmos erros no futuro, já que temos uma ‘’nova vida’’ para criar lá na frente.


-O que deve morrer?

A individualidade e o consumo.


-O que deve nascer?

Uma sociedade inclusiva e uma nova forma de consumo sustentável que seja bom para todos.


-Num cenário utópico, como seria o futuro ideal?

A utópia seria um futuro com igualdade para todos, com acesso a educação de qualidade, saúde é um salário digno, e onde todos possam ter uma vida confortável da melhor maneira possível.


-E na realidade, como seria um futuro possível?

Um futuro sustentável, que seja algo de uma forma coletiva para as cidades é onde todas as pessoas tenham acesso saúde de uma forma rápida. Atualmente, no caos que estamos vivendo, podemos perceber que a saúde é feita para poucos.


-O que deve ser feito no nível individual, coletivo e estatal para consegui-lo?

Tento pensar em como posso melhorar como pessoa. Com isso, poder transmitir para o coletivo para que seja possível algo mudar, começando com essas mudanças de consumo e estilo de vida. E com isso, poder colher essas ideias em um futuro próximo.


-Qual pode ser o primeiro passo?

Que ocorra uma mudança de pensamento das pessoas, para que tenhamos uma mudança significativa no dia a dia, e que no futuro enxergarmos que isso foi apenas uma situação passageira e no fundo foi apenas uma forma de evoluirmos como indivíduos.


-Sua intenção: Quero que o futuro possível seja…

Inclusivo, sustentável e que tenha amor e igualdade.



0 visualização
  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto